BODEGAS: MEMÓRIAS DE ARACAJU E O CICLO JUNINO 

06 de Junho de 2018, 10:57

Culminando com o período dos festejos juninos, seguramente uma das maiores manifestações do povo nordestino, o “Corredor Cultural Wellington dos Santos”, ‘Irmão’, espaço que há três anos ilustra a sede da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), prossegue valorizando a arte e a cultura sergipana, e nesta quarta edição do corrente ano vai exaltar o tema: “Bodegas: Memórias de Aracaju e o Ciclo Junino”.


A exposição que será festivamente inaugurada nesta quinta-feira, 7 de junho, às 10h30, pelo secretário João Augusto Gama, vai fazer um resgate no modus vivendi da população, em tempos remotos, relembrando a importância que as quase extintas bodegas exerciam na vida dos aracajuanos, sem deixar de lado o ciclo junino, ressaltando que esses tradicionais estabelecimentos comerciais eram na sua maioria responsáveis pela venda de produtos inerentes aos festejos, o que certamente, colaboravam efetivamente na firmeza e manutenção das tradições. Foto: Pritty Reis