Proinveste: mais de cem profissionais trabalham na construção da Ceasa de Itabaiana

05 de Fevereiro de 2018, 05:15

Quem trafega pela BR 235 no sentido Itabaiana/Frei Paulo, nas proximidades da estrada para o povoado Mata da Raposa, já pode observar uma das mais imponentes construções sendo erguidas na maior cidade do interior sergipano: a Central de Abastecimento de Itabaiana. Com investimentos de R$ 30.689.968,93, provenientes do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados (Proinveste), a obra do governo do Estado terá três blocos, 213 boxes de comercialização, praça de alimentação, estacionamento para carga e descarga, guaritas, casas de lixo e gás, reservatório e castelo d’água, totalizando 10.652,58 m² de construção. Atualmente, mais de cem operários trabalham na construção.

\r\n\r\n

A intervenção ganha novos contornos a cada dia, todo o serviço de terraplanagem já foi concluído e a contenção do muro de arrimo, bem como a rede de drenagem e esgoto se aproxima da finalização.

\r\n\r\n

A obra se divide em quatro frentes de trabalho. No bloco A, mais da metade dos pré-moldados já foi feita e, posteriormente, serão executadas a laje do primeiro nível, vedação externa com alvenaria e as instalações enterradas. No bloco B, 1/4 das fundações foram concluídas e, em breve, será realizada a montagem. No maior bloco entre os três que compõem o projeto, os operários já executaram 1/5 das fundações, enquanto que, na última frente de serviços, os profissionais finalizam a terraplanagem dos acessos externos e nos próximos dias iniciarão o reservatório enterrado e o início da construção do muro de delimitação da área, de modo que o percentual executado já ultrapassa 15%.

\r\n\r\n

A edificação

\r\n\r\n

O bloco A será composto pelo setor administrativo (sete salas), 12 boxes destinados a grandes lojas de produtos diversos (artesanato, vestuário, embalagens, utensílios domésticos, farmácia, casa lotérica, entre outros), e dois espaços destinados a unidades bancárias, totalizando 1.470,30 m².

\r\n\r\n

Com 3.637,58 m² de área a ser construída, o segundo bloco (B) será destinado ao setor de varejo (produtos agrícolas) com 36 boxes destinados ao mercado do produtor e 55 boxes varejistas, todos eles com 12,00 m² de área. Além dos boxes, serão construídas 54 pedras para varejistas, que somam 548,90 m², quatro banheiros masculinos e quatro femininos, sendo metade serão específicos para pessoas com deficiência.

\r\n\r\n

Destinado ao setor de atacado, o bloco C é o maior de todos, com área equivalente a 4.501,10 m², que tará 61 boxes para frutas, legumes e hortaliças, 24 boxes para grãos, raízes e tubérculos, 25 boxes para açougue (carne bovina, suína, frango e pescado), todos eles com espaço de 24,00 m² e seis banheiros masculinos e femininos, dois, exclusivos às pessoas com necessidades especiais.

\r\n\r\n

A praça de alimentação possuirá uma área de 867,18 m², com espaço para sete restaurantes e/ou lanchonetes, cada um com 24,00 m², sopão com área de 101,94 m², área de circulação, quatro banheiros masculino e feminino, sendo dois específicos às pessoas com mobilidade reduzida.

\r\n\r\n

Conexão

\r\n\r\n

Segundo o secretário Estadual da Infraestrutura, Valmor Barbosa, a obra causará um impacto positivo para a economia do Agreste. “Itabaiana é uma cidade que não para de crescer e possui uma densidade habitacional cada vez maior. Com essa obra, haverá uma dinamização do comércio regional, pois a central de abastecimento se conectará com as centrais de abastecimentos de Petrolina e Juazeiro, o que ocasionará um intercâmbio de mercadorias entre estas importantes cidades nordestinas”, explica o secretário.

\r\n\r\n

Valmor ressalta que o lugar escolhido para a edificação foi estratégico. “Optou-se por construir a Ceasa nesta localização por estar próximo da BR-235 e ainda do acesso à futura Rodovia Itabaiana/Itaporanga — outra grande obra que dialoga com a Ceasa, já que encurtará as distâncias entre as rodovias BR-235 e 101 e os territórios, Agreste e Sul —, evitando o tráfego de veículos pesados pelas principais ruas e avenidas da cidade, facilitando o acesso aos principais polos econômicos do estado, à divisa com a Bahia, bem como a Ceasa e aos mercados de Aracaju, já que a BR-235 se interliga com a nova entrada da capital pelas Avenidas Lauro Porto e Santa Gleide, reafirmando a competência do governo do Estado e do governador em planejar ações voltadas para o desenvolvimento econômico, produtivo e de mobilidade”, afirma.

\r\n