Mergulhador morre em resgate de meninos presos em caverna na Tailândia

06 de Julho de 2018, 10:32


Soldados tailandeses carregam cabos para auxiliar no resgate dos 12 jovens jogadores de futebol e seu treinador, presos dentro de uma caverna inundada no complexo de Tham Luang, província de Chiang Rai, na Tailândia - 05/07/2018 (Athit Perawongmetha/Reuters)


Um ex-mergulhador da Marinha da Tailândia morreu durante os trabalhos para salvar os 12 meninos e seu técnico de futebol que estão presos em uma caverna inundada no norte do país.


Samarn Poonan, de 38 anos, um ex-membro da unidade de elite da marinha, morreu na noite de quinta-feira (5) enquanto trabalhava debaixo d’água no complexo de cavernas distribuindo tanques de oxigênio ao longo de uma potencial rota de saída.


“Após ter entregue uma reserva de oxigênio, ficou sem ar em seu retorno”, explicou o vice-governador da província de Chiang Rai, Passakorn Boonyaluck. A morte do socorrista mostra a dificuldade de um resgate sem colocar em perigo a vida dos meninos e de seu treinador de futebol, presos há 13 dias na caverna de Thuam Lang.


Os socorristas esperam conseguir, com a ajuda de máquinas, reduzir o nível da água de modo suficiente para que os meninos consigam sair da caverna sem a necessidade de mergulhar, ou com mergulhos apenas em pontos específicos.


O pessimismo aumentou entre as autoridades tailandesas, depois da alegria provocada pela descoberta, na segunda-feira, de que os jovens estavam vivos. “A princípio, pensávamos que as crianças poderiam ficar durante muito tempo. Mas a situação mudou, e agora nos resta um tempo limitado”, declarou o comandante da Marinha, Apakorn Yookongkaew.