Jackson entrega Medalha do Mérito Aperipê ao ex-deputado João Machado Rollemberg

30 de Outubro de 2017, 17:10

O governador Jackson Barreto condecorou, na tarde desta segunda-feira, 30, o empresário e ex-deputado federal João Machado Rollemberg, com a Medalha do Mérito Aperipê no grau de Grande Oficial. A solenidade ocorreu no Palácio Museu Olímpio Campos.

A Ordem do Mérito Aperipê foi instituída pelo Decreto nº 2.377 de 02/09/1972 e disciplinada pelo Decreto Estadual n.º 2.765, de 01/03/1974. É a mais alta condecoração conferida pelo governo do Estado e destina-se a distinguir personalidades e instituições que prestaram relevantes serviços ao estado de Sergipe e ao Brasil. 

O governo do Estado de Sergipe, ao criar a Ordem do Mérito Aperipê, buscou homenagear o Cacique Aperipê, líder indígena que preferiu viver livre e soberano entre os seus pares a ter que se curvar ao domínio da Coroa Portuguesa, materializando o símbolo do espírito libertário do povo sergipano. 

Jackson afirmou que a biografia de João machado Rollemberg honra o Estado de Sergipe. Ele destacou a competência técnica do ex-deputado, relatando que as grandes obras executadas pelo governo Luiz Garcia foram viabilizadas por ele ao assumir a secretaria da Fazenda. 

“Um governo que tem um técnico da sua competência, com capacidade para superar as crises, construir alternativas e ajudar a conduzir e realizar os trabalhos é certeza de sucesso”, afirmou. 

Ele disse que está ciente do seu papel de governador, que reconhece a história e a biografia de um grande empresário e político que trabalhou para melhorar a qualidade de vida do povo do seu estado. “Me sinto honrado de entregar esse colar por tudo que o senhor fez ao povo sergipano”, finalizou. 

O ex-deputado João Machado Rollemberg agradeceu a homenagem e disse que a recebe com muita alegria. “É uma homenagem espontânea que o governador está me fazendo e fico muito honrado porque é a maior condecoração do Estado. É também o reconhecimento do meu trabalho como empresário e como político. Somos amigos e em alguns momentos estivemos no mesmo palanque. Sou muito grato a esse ato do governador”, afirmou. 

Biografia 

João Machado Rollemberg Mendonça nasceu em Japoatã em 21 de junho de 1926, filho de Agenor Heitor de Mendonça e de Julieta Rollemberg de Mendonça. Iniciou os estudos com a professora Serafina Schoucair em Propriá, concluindo o curso primário em Aracaju, no Colégio Jackson de Figueiredo, após breve passagem pelo Colégio Salesiano. 
  
Ingressou em 1941 no Colégio Atheneu Sergipense, onde cursou o ginásio e o científico. Em 1943, em sessão solene no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, recebeu o Prêmio Nobre de Lacerda, na época prêmio concedido ao melhor aluno do Colégio Atheneu Sergipense. Em 1944, foi eleito presidente da Associação dos Estudantes Secundários de Sergipe. 

Em 1948 ingressou na Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia, colando grau em engenharia civil em 1952. Em 1950 obteve a patente de aspirante a oficial da reserva na arma de Artilharia, no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva – CPOR em Salvador. 

Recém-formado, voltou a Aracaju e montou, em sociedade com Euvaldo Diniz, a Construtora Diniz Machado, que construía casas populares. Adquiriu em seguida a Cerâmica Santa Cruz. Em 1954, casou-se com Maria Bernadete, com quem teve oito filhos. Associado a Benedito do Espírito Santo, implantou três postos de combustíveis. Em 1956, lançou a primeira grande incorporação imobiliária de Aracaju, construindo um edifício de 11 pavimentos, o mais elevado do Estado - o Edifício Atalaia concluído e inaugurado em 1958. 

Em 1961 foi nomeado pelo presidente Juscelino Kubitschek conselheiro da Escola Técnica Federal de Sergipe, representando o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura da Bahia e Sergipe. Ainda em sociedade com Benedito do Espírito Santo, construiu no final dos anos 60 e início dos anos 70 o Jacques Hotel e o Grande Hotel. 

Tornou-se secretário da Fazenda do governo de Luiz Garcia, tendo exercido o cargo até 1962, quando se elegeu deputado federal através da Aliança Nacional Trabalhista, coligação formada pela UDN, pelo PTB e pelo PST. Assumiu a cadeira em fevereiro de 1963. 

Após o Golpe de 31 de março de 1964, filiou-se à Arena, reelegendo-se em 1966. No segundo mandato foi membro das comissões do Distrito Federal e de Transportes e Comunicação da Câmara dos Deputados. Em abril de 1969 teve o mandato cassado e os direitos políticos suspensos por 10 anos, com base no AI-5. 

Após o fim do bipartidarismo, só veio se filiar a uma legenda em maio de 1986, ingressando no Partido da Frente Liberal. Em novembro, elegeu-se deputado federal constituinte. 

Na Constituinte foi titular da Subcomissão do Sistema Financeiro, da Comissão do Sistema Tributário, Orçamento e Finanças, e suplente da Subcomissão da Nacionalidade, da Soberania e das Relações Internacionais. 

Deixou a Câmara dos Deputados em fevereiro de 1989 para ocupar a Secretaria de Obras e Saneamento no governo de Antônio Carlos Valadares (1987-1991), retornando à Câmara em janeiro de 1990. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1991, ao fim da legislatura. Abandonou a vida pública e passou a dedicar-se às atividades industriais e à agropecuária.

Presenças 

Compareceram ao evento, o deputado estadual Capitão Samuel, a conselheira do Tribunal de Contas, Angélica Guimarães, o secretário de Estado do Governo, Benedito Figueiredo, o ex-governador do Amapá Gilton Garcia, além de amigos e familiares.

  • Medium 62adc42c6be6918a914e9323656b0693