Hemose cadastra 264 novos candidatos a doador de medula óssea

09 de Agosto de 2017, 09:04

A campanha para doador de medula óssea, realizada em Tobias Barreto, finalizou com 264 cadastros. A ação solidária, promovida pelo Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) que integra a Rede Estadual de Saúde, em parceria com a Polícia Militar de Sergipe (PM/SE), foi distribuída em dois postos de coleta, o primeiro no, 11º Batalhão e, o segundo, na Praça do Cruzeiro, centro da cidade.

De acordo com a gerente de Captação de Doadores do Hemose, Rozeli Dantas, a ação solidária tem como objetivo ampliar o número de pessoas inscritas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) e foi motivada pela campanha ‘Todos por Rômulo’, que pretende colaborar na busca de um doador compatível com Rômulo dos Santos Oliveira. O policial militar, lotado no Grupamento Especial Tático de Motos (Getam) em Itabaiana foi diagnosticado no início deste ano com uma Leucemia Linfoide Aguda. 

“A campanha em Tobias Barreto segue um cronograma de cadastro externos, com a participação efetiva de vários batalhões e segmentos da Polícia Militar. A medida que as pessoas tomam conhecimento do tratamento do policial militar, Rômulo Oliveira, se sensibilizam, e fazem o cadastro. Isso é muito salutar”, informou Rozeli Dantas.

Sergiel Marques de Oliveira realizou o primeiro cadastro do dia e teve como motivação o desejo de ajudar o policial militar. “Não conheço o militar, mas tenho comigo que precisamos fazer o bem enquanto podemos, esse é o meu desejo enquanto tiver saúde”, avisou.

“Essa descentralização do serviço é ótima, pois tem pessoas que não podem se locomover de seus municípios. O serviço aqui, nos dá a oportunidade de ajudar as pessoas, através da doação de sangue e do cadastro de medula óssea”, ressaltou Márcia Regina Batista Santos, coordenadora da Unidade de Saúde João de Souza.

Para Josineide Oliveira Santos, o cadastro envolve um sentimento diferenciado, por se tratar do seu primo, em primeiro grau. “Minha mãe é irmã do pai de Rômulo. Estamos torcendo para que alguém dentro da nossa família possa ser compatível com ele. Espero que seja eu, com fé em Deus”, disse.

O posto de coleta no centro funcionou no veículo do PAC Cidadão da PM e também recebeu a adesão da população. A secretaria Lúcia Batista Barreto contou que soube da campanha pelos grupos de whatsApp. “Fiquei pensando que eu, meu filho, ou alguém da minha família pode um dia precisar. Então decidi fazer o cadastro, que é uma causa que defende a manutenção da vida”, ponderou. Já Marcos Antônio relatou que viu a movimentação na praça e decidiu parar para buscar mais informações sobre a campanha. “Já tinha ouvido falar do cadastro de medula óssea, vim saber como é, e, agora me cadastrei. Vai que eu possa ajudar um desses pacientes que estão esperando para achar um doador”, salientou.

Integração

A campanha em Tobias Barreto contou com as participações de membros das comissões que atuam na mobilização militar, com o apoio do comando do 11º Batalhão, da Secretaria de Saúde do Município e da Escola Técnica Esamy, que disponibilizou os alunos para ajudar no cadastro e a captação de doadores. O major Alessandro Ribeiro fez o cadastro e acompanhou toda a ação que vai ajudar o militar e outros pacientes que precisam. “Disponibilizamos o batalhão para essa campanha, que é muito importante para todos que buscam um doador e, em especial para as comissões composta por policiais militares que estão à frente das mobilizações e engajados nas campanhas para Rômulo”, enfatizou.

 

Fonte: ASN

  • Medium fb6516b83402113b055e14198cb410cc