Comitê Estadual vai discutir educação popular e equidade em saúde

14 de Julho de 2017, 19:56

Grupos sociais formados pela população indígena, negra, em situação de rua, bem como de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros (LGBT), estarão sendo representados em comissões especiais, através do Comitê Estadual de Promoção da Equidade e Educação Popular em Saúde, constituído com base na Portaria Estadual nº 260, de 27 de setembro de 2013. O Comitê Estadual será gerido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Segundo Glaudenilson Silva, referência técnica para Práticas Integrativas e Complementares em Saúde e Promoção da Equidade em Saúde da SES, cada comissão que constitui o comitê terá seus representantes titulares e suplentes, entre eles os da Fundação Estadual de Saúde (Funesa) e das áreas de Atenção Básica, Psicossocial e do Núcleo Estadual de Educação Permanente e Popular em Saúde (Neepps) da secretaria. Para alinhar as próximas metas a serem alcançadas, representantes deste comitê estarão reunidos na próxima quarta-feira, 19, no auditório da SES.

“Promover a equidade é construir e dialogar acerca de propostas que beneficiem cidadãos com ações de cuidados em saúde, de forma igualitária. Esse trabalho é realizado de forma específica, respeitando as necessidades desses grupos e a realidade social que diz respeito a cada um deles. A ideia é construir políticas afirmativas de saúde que possam contemplá-los, através do fortalecimento da produção compartilhada de conhecimentos e ampliação do protagonismo popular. Estaremos considerando cada situação de vulnerabilidade social, tendo como referência o direito universal à saúde, inerente a todos os cidadãos”, declarou Glaudenilson.

Entre as entidades que estarão representando os grupos sociais em questão, estão o Movimento Popular de Saúde do Estado de Sergipe (Mops), Tribo Indígena Xocó, Associação de Defesa Homossexual de Sergipe (Adhons). Em sua composição o Comitê ainda contará com a participação de representantes da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) de Sergipe, Conselho Estadual de Saúde (CES), Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Universidade Tiradentes (Unit).

 

Fonte: ASN

  • Medium 3f2b36226f9d4b97ebe8ff07f4921129