Bayern critica Löw após técnico descartar Müller, Boateng e Hummels na seleção

06 de Março de 2019, 05:03

A direção do Bayern de Munique resolveu vir a público nesta quarta-feira para criticar o momento e a forma com que o técnico Joachim Löw informou a três jogadores importantes do clube, Thomas Müller, Jérôme Boateng e Mats Hummels, que eles não fazem mais parte do seus planos neste seu novo ciclo como técnico da seleção da Alemanha.


Na última terça, o treinador revelou que não vai mais convocar os três atletas para a equipe nacional, que passa por um processo de reformulação após a decepcionante eliminação sofrida na primeira fase da Copa de 2018, na França, e o rebaixamento de divisão amargado na recém-criada Liga das Nações da Uefa.


Esta renovação da seleção alemã já era esperada, mas o Bayern se decepcionou com a maneira como Löw informou sobre as situações de Müller, Boateng e Hummels, assim como entendeu que o comandante avisou sobre os descartes destes jogadores em um momento inoportuno, no qual o time está na luta direta pelo título do Campeonato Alemão e também envolvido em um mata-mata com o Liverpool pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.


"O treinador nacional Joachim Löw decidiu não considerar os nossos jogadores Thomas Müller, Mats Hummels e Jérôme Boateng para o futuro. Basicamente, não comentamos decisões esportivas do técnico nacional, a nomeação do plantel da seleção é de responsabilidade exclusiva de Joachim Löw. No entanto, acreditamos que o momento e as circunstâncias do anúncio desta decisão para os jogadores e para o público são questionáveis", ressaltou o Bayern ao iniciar o comunicado divulgado nesta quarta-feira em seu site oficial e assinado em conjunto por Karl-Heinz Rummenigge, CEO do clube, e Hasan Salihamidzic, diretor esportivo.


Em seguida, os dirigentes do clube bávaro destacaram que o último jogo disputado pela seleção alemã ocorreu em 19 de novembro e, por isso, deixaram claro a insatisfação com o fato de Löw ter comunicado somente agora que não conta mais com Müller, Hummels e Boateng, que consequentemente poderão sofrer um abalo psicológico em um momento chave para a equipe nesta temporada europeia.


"O fato de os jogadores e o público terem sido informados três meses e meio depois (do último amistoso da seleção), e pouco antes dos jogos do Bayern no próximo sábado, no confronto importante para o título do Campeonato Alemão contra o Wolfsburg e alguns dias antes da segunda perna decisiva das oitavas da Liga dos Campeões, na próxima quarta-feira, contra o Liverpool, nos irrita", admitiu o Bayern.


O comunicado ainda expressou que os dirigentes do Bayern ficaram "surpresos" por Löw ter confirmado o descarte dos três jogadores para a seleção durante uma visita não anunciada ao clube, na última terça-feira, quando esteve acompanhado por Oliver Bierhoff, diretor esportivo da Federação Alemã de Futebol.


Por fim, o Bayern relembrou o histórico de sucesso de seu trio de atletas, que esteve presente no Brasil na campanha da Alemanha rumo ao tetracampeonato mundial conquistado na Copa de 2014. "Thomas Müller (100 jogos pela seleção), Mats Hummels (70) e Jérôme Boateng (76) disputaram, juntos, um total de 246 partidas pela equipe nacional. Eles tiveram uma década bem-sucedida pela Alemanha e marcada pelo título de campeão mundial em 2014 com destaque absoluto. O Bayern tem grande respeito pelos méritos desportivos de Thomas, Mats e Jérôme pela seleção nacional e pelo futebol alemão", encerrou o clube de Munique em seu comunicado.


Na última terça-feira, ao justificar os descartes destes três jogadores, Löw ressaltou que "agora é hora de definir o caminho para o futuro" e que ele e sua comissão técnica querem dar "uma nova cara à equipe". "Estou convencido de que este é o passo certo", afirmou o treinador, que esteve pessoalmente com os atletas em Munique para anunciar a sua decisão.


Os três, por sinal, estiveram presentes na campanha fracassada da Alemanha no Mundial de 2018. Sem o trio em seus planos para este ciclo que visa principalmente a Copa de 2022, no Catar, a Alemanha voltará a jogar no próximo dia 20, em amistoso contra a Sérvia. Logo depois, no dia 24, a equipe dirigida por Löw enfrentará a Holanda em sua estreia nas Eliminatórias para a Eurocopa de 2020.


FONTE: BAND.