Assistência e Saúde se reúnem para discutir sobre atendimento à pessoa com deficiência mental

10 de Agosto de 2018, 13:41

Com a perspectiva de pensar em possibilidades para melhorar o atendimento aos usuários que possuem deficiência mental, as equipes da Proteção Social Básica, Proteção Social Especial e Direitos Humanos da Secretaria Municipal da Assistência Social e funcionários da Rede de Atenção Psicossocial (Reaps) da Secretaria Municipal da Saúde, se reuniram na tarde desta quinta-feira, 9, para tratar, principalmente, sobre a atenção especial que se deve ter nas questões relacionadas à saúde mental de crianças e adolescentes atendidas pelas unidades da Assistência Social.


O principal objetivo do encontro, realizado pela terceira vez entre os profissionais, foi traçar estratégias coletivas. Uma delas, por exemplo, são encontros de capacitação que serão realizados com as equipes dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) e dos Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas). “Através desta reunião, preparamos um momento direcionado para o pessoal da Assistência, aonde iremos levar discussões a respeito de temas relacionados à saúde mental de crianças e adolescentes, com a proposta de fazer com que esses profissionais reflitam e entendam como funciona o sofrimento mental desses usuários que são atendidos pelos programas oferecidos”, destaca a apoiadora institucional da Reaps, Karen Emanuella Fernandes Bezerra.


Segundo o coordenador dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Assistência Social, Murilo Oliveira, essa parceria com a Saúde surgiu a partir do momento em que foi percebido que havia a necessidade de realizar formações direcionadas aos profissionais da Assistência Social, que lidam em suas atividades diárias com pessoas que possuem algum tipo de transtorno mental. “Foi solicitado por algumas equipes um apoio para fazer intervenções em algumas unidades, que precisavam de capacitações a respeito do atendimento direcionado ao público de pessoas que têm deficiência mental. Através de algumas conversas, acabamos entendendo que seria necessário buscar ajuda das equipes especializadas da Saúde para buscar alternativas necessárias para oferecer um melhor serviço aos nossos usuários”, explica.


Para a apoiadora institucional da Reaps, esse trabalho em conjunto com a Assistência renderá bons resultados. “Queremos tornar esse trabalho cada vez mais profícuo, oferecendo saúde e qualidade de vida à nossa população. A gente entende que só é possível chegarmos a essa meta se estivermos sempre trabalho em conjunto, de mãos dadas, se aproximando, ouvindo e entendendo os anseios dos nossos usuários e buscando alternativas para garantir um atendimento mais humano e eficiente”, observa Karen.